web analytics
EBT 2010Em destaqueEventos Científicos

Encontro Brasileiro de Tireoide

By 25 de maio de 2010 julho 8th, 2020 No Comments

Do dia 3 a 6 de junho acontece em Florianópolis mais uma edição do Encontro Brasileiro de Tireoide. O evento deve reunir cerca de 1.500 profissionais de saúde, além de realizar atividade para o público. Veja mais detalhes do encontro, promovido pelo Departamento de Tireoide da SBEM e com o apoio da SBEM Regional Santa Catarina e SBEM Nacional.  O evento tem reunido, nos últimos anos, sempre excelentes públicos e discussões científicas de altíssimo nível.

À frente do encontro estão a Dra. Laura Ward, presidente da Comissão Científica; Dra. Maria Heloisa B. S. Canalli, presidente da Comissão Organizadora; e Dr. Alexandre Hohl, presidente da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Regional Santa Catarina.

Para a Dra. Maria Heloisa Canalli é uma ocasião importante para Santa Catarina. “Estamos muito contentes em sediar este grandioso evento da tireoidologia brasileira e, sem dúvida, estamos ansiosos pelo momento. O trabalho é muito, mas predominam as fortes emoções como a possibilidade de recepcionarmos os renomados colegas da especialidade, de atualizarmos os nossos conhecimentos, de conhecermos os novos talentos científicos e de revermos os amigos. O clima é de muita satisfação que só será completa com a presença de todos os colegas”.

Programação Científica

A reportagem do site do Departamento de Tireoide da SBEM conversou com a Dra. Laura Ward, presidente da Comissão Científica, sobre as expectativas em torno do evento. Para a especialista o momento é de aprendizado para todos os especialistas já que novas palavras, tratamentos e mecanismos fisiopatológicos surgem a uma velocidade impressionante.

Site Depto. Tireoide:O último EBT, em Campinas, teve um público recorde com cerca de 1.800 participantes. A que atribui tanto interesse dos especialistas?

Dra. Laura:  Ao fato de que o EBT é um congresso diferente dos demais, permitindo uma interação mais próxima dos mais jovens com os mais experientes, num clima de descontração, mas também ao fato de que as doenças tireoidianas fazem parte do dia-a-dia de todo clínico, além de envolverem o cirurgião de cabeça e pescoço, o patologista, o médico nuclear,  etc.  Mais ainda, a tireoide é modelo bem consagrado de pesquisa básica em várias áreas.

Site Depto. Tireoide:Que novidades o EBT está preparando em matéria de dinâmica de atividades? Nos anos anteriores, os cursos pré-congresso tiveram uma ótima aceitação e não faltaram elogios para os palestrantes e programação.

Dra. Laura: Montamos um programa linear, que permite que o participante escute falar de clínica e também de biologia molecular, mas também possa ouvir temas mais específicos em uma das 14 sessões de Encontro com o Especialista, que vamos oferecer. Ainda temos: cursos pré-congresso são o tradicional curso de ultrassonografia, que terá uma parte prática bem interessante;  simpósio de Hipotireoidismo Congênito que também abordará o problema da iodação do sal no Brasil; e o workshop de pesquisa, em que vamos discutir modelos de experimentação, a pesquisa com células tronco no Brasil, modelos transgênicos, a importância das diretrizes e consensos, a maneira de estabelecer e de avaliar evidências na literatura.

Outro destaque do EBT é a sessão de discussão de casos clínicos com renomados especialistas. Chamamos agora de sessão 4D (Diagnóstico, Dificuldades, Dicas e Debate). Estas sessões serão interativas: os participantes vão poder opinar sobre a melhor conduta; diagnóstico ou propostas de tratamento; e depois confrontar sua opinião com as evidências mostradas por um grupo de debatedores do caso, que incluirá clínicos, cirurgiões, patologista e médicos nucleares.

Assim como ocorreu no último EBT, teremos uma sessão aberta para o público. Qualquer um pode participar. Um grupo de tireoidologistas conversará com os participantes, usando termos populares sobre as doenças da tireoide. Esta sessão tem sido muito interessante porque surgem pacientes que aproveitam para reclamar dos serviços públicos e outros que aproveitam para tirar dúvidas como, por exemplo, saber se engordou por causa do hipotireoidismo, etc..

Site Depto. Tireoide:Quais os destaques científicos que acredita despertarem mais interesse da plateia?

Dra. Laura: Creio que todo programa é maravilhoso e que atenderá a todos os interesses. Eu, pessoalmente, destacaria as palestras do Prof. Wilmar Wiersinga, que é destaque internacional em doenças autoimunes e um dos especialistas mais conceituados na Oftalmopatia da Doença de Graves. Nosso grupo, na Unicamp, tem trabalhado em conjunto com o Dr. Wiersinga e mostramos diferenças entre a doença de Graves no Brasil e na Holanda. Nossos pacientes têm mais, frequentemente, infecção por um vírus – o Herpesvirus tipo 7 – que aumenta a suscetibilidade à doença. Em compensação, os holandeses fumam mais que os brasileiros e sabemos que o fumo também aumenta o risco de desenvolvimento da doença.

Acredito que outro convidado que fará sucesso é o Dr John Baxter, que trabalha com tiromiméticos. São substâncias parecidas com a tiroxina, o hormônio da tireoide. Estas substâncias estão sendo desenvolvidas para fazerem os efeitos benéficos do hormônio tireoidiano, como por exemplo, provocar a perda de peso; diminuir os lípides sanguíneos; aumentar a força contrátil do coração, sem os efeitos maléficos que ocorrem em quem tem excesso de hormônios tireoidianos (emagrecer, mas ficar fraco, ter arritmias, diarreia, etc).

Site Depto. Tireoide:Como está o clima entre os especialistas de Santa Catarina em função da realização do EBT em Florianópolis?

Dra. Laura: Como disse a presidente da Comissão Organizadora, Dra. Maria Heloisa, estamos trabalhado muito, para que o EBT seja um momento de encontro de amigos, com um interesse em comum: a tireoide. Vamos manter os incentivos aos nossos jovens pesquisadores, oferecendo prêmios aos trabalhos que obtiveram melhores avaliações. Eles serão apresentados, oralmente, mas também vamos premiar os melhores trabalhos dentre aqueles que serão apresentados como poster.

Site Depto. Tireoide:A pontuação no CNA é mais um ponto de interesse em participar do EBT?

Dra. Laura: Sem dúvida. Todos os indivíduos que frequentarem o EBT terão 10 pontos do CNA. Isso é importante na revalidação do título de especialista e é a mais elevada pontuação que o CNA atribui a congresso.