bócio, chamado popularmente de papo, é o aumento de volume na tireoide. Muitas das vezes está associado ao Hipotireoidismo ou ao Hipertireoidismo mas essa associação não é necessária, ou obrigatória.

Muitos bócios apresentam nódulos e são chamados de Bócios nodulares, os quais não necessariamente interferem com o funcionamento da tireoide e portanto não causam sintomas de hipo ou hipertireoidismo.

  • Bócio difuso: Pode ocorrer nas disfunções tireoidianas ou quando há deficiência de iodo.
  • Bócio nodular: Ele pode ser uninodular (apenas um nódulo) ou multinodular (mais de um bócio).

O bócio nodular é mais frequentemente diagnosticado após os 50 anos de idade. O paciente pode ter o bócio há vários anos e somente diagnosticar quando surgem sintomas compressivos tais como dificuldade para engolir ou rouquidão; ou ainda somente diagnosticar porque ele se tornou hiperfuncionante, causando Hipertireoidismo. Outra situação que pode ocorrer é apresentar o diagnóstico somente ao se investigar um hipotireoidismo associado.

Após o autoexame de palpação, os pacientes devem procurar um endocrinologista para um exame clínico completo, para confirmação ou não do diagnóstico.

Além da palpação, exames de sangue e ultrassonografia devem ser solicitados pelo médico. Para avaliar se há alteração do funcionamento da tireoide a dosagem de TSH é o melhor teste de investigação inicial.

O prosseguimento da investigação e o tratamento vai depender da causa, dos sintomas, da alteração (ou não) do funcionamento da glândula e das características dos nódulos à ultrassonografia (em casos de bócios nodulares).