SBEM
Departamento de Tireóide

Departamento de Tireoide
da Sociedade Brasileira
de Endocrinologia e Metabologia

EBT 2016 no Flickr

EBT 2016

Notícias

Homenagem e Recital na Abertura do XVII EBT 2016

No início da noite de quinta-feira (21) de abril, foi realizada a cerimônia oficial de abertura do XVII Encontro Brasileiro de Tireoide, que acontece até sábado em Gramado. Na foto, a Dra. Gisah Amaral, presidente do Departamento de Tireoide; Dr. Alexandre Hohl, presidente da SBEM Nacional; Dra. Ana Luiza Maia, presidente do XVII EBT; Dra. Celia Regina Nogueira, presidente da Comissão Científica do XVII EBT; e o presidente da SBEM Regional Rio Grande do Sul, Dr. Luis Canani.

Leia Mais

EBT 2016

EBT 2016: Começo Movimentado

A manhã do dia 21 de abril, no XVII Encontro Brasileiro de Tireoide, foi bastante movimentada. A presença de público em cursos e atividades paralelas pré-congresso faz parte do histórico dos EBTs. Cursos de altíssimo nível aconteceram em duas salas.

Leia Mais

Notícias

Boas Vindas ao EBT 2016

Depois de atividades pré-evento, o XVII Encontro Brasileiro de Tireoide terá a cerimônia de abertura nesta quinta-feira, dia 21 de abril, a partir das 14h. O Encontro deve alcançar a capacidade máxima do Wish Serrano Resort em Gramado. A comissão editorial do Departamento preparou uma cobertura especial para os leitores. 

Leia Mais

Para Público

Perguntas e Respostas: Hashimoto

Peso 
Sou portadora de tireoide de Hashimoto. Faço tratamento de três em três meses há cinco anos. Atualmente estou engordando muito e me sinto fadigada com isto. Existe possibilidade de emagrecer? (Ana Maria)

Resposta da Dra. Glaucia Mazeto: O hipotireoidismo descompensado pode contribuir para o ganho de peso. Porém, na maioria das vezes, os fatores responsáveis pela obesidade são outros que não os tireoidianos e envolvem, frequentemente, aspectos genéticos e hábitos de vida. Assim, se o exame de dosagem do TSH estiver normal, estes outros fatores deveriam ser abordados. Converse com seu endocrinologista sobre a necessidade de investigações diagnósticas adicionais e sobre mudança de estilo de vida.

Proteína
Gostaria de saber se existe relação entre tireoidite de Hashimoto e alta concentração de proteína C-reativa. Esta relação tem a ver com a inflamação da glândula em si ou maior quantidade de colesterol nos vasos? (Regina)

Resposta da Dra. Glaucia Mazeto: As chamadas proteínas reactantes de fase aguda parecem aumentadas na tireoidite de Hashimoto, indicando talvez um baixo grau de inflamação sistêmica. Como esta parece uma questão científica, recomendo o artigo “Acute-phase reactans in Hashimoto thyroiditis. Erden S, Buyukozturk S, Vural P, Degirmencioglu S. Int Immunopharmacol. 2008 Dec 20;8(13-14):1863-5. Epub 2008 Oct 7”, disponível no portal Periódicos CAPES.

Sintomas
Tenho Hashimoto e estou em tratamento, fazendo uso de medicamento. Meus exames mostram taxas normais. Com muito sacrifício, estou fazendo exercícios e, mesmo assim, sinto sintomas como dor muscular e nas articilações; edema; retenção de líquido e aumento de peso e cansaço. É normal continuar com esses sintomas? O que fazer para melhorar isto? O medicamento pode  causar calorões? (Ângela)

Resposta da Dra. Glaucia Mazeto: É incomum a presença de sintomas de hipotireoidismo, caso as dosagens no sangue, de T4-livre e TSH, estejam dentro da faixa normal. Porém, as queixas de outros problemas de saúde podem ser confundidas com as deste distúrbio endócrino. Assim, uma consulta com um clínico geral poderá indicar a necessidade ou não da investigação de outras causas para estas manifestações. A levotiroxina não costuma causar “calorões”, a menos que se encontre em dosagem excessiva.

Tenho 33 anos e em 2009 descobri que tinha hipotireoidismo. Esse ano ao fazer exames de controle, o médico disse que agora eu tenho tireiode hashimoto. Faço uso de medicação diária e ele disse que talvez eu tenha que operar porque na última ultrassonografia mostrou um cisto. Gostaria de saber se pessoas que têm esse problema de saúde podem se aposentar mais cedo, pois mesmo fazendo uso de medicação, tenho vários sintomas como dor no corpo, peso nas pernas, dificuldades de subir escadas, tremores, insônia, enjôos, calor excessivo, memória, nervosismo, irritação, entre outros. Trabalho como eletricista. Desde já agradeço e aguardo resposta. (Simone)

Resposta da Dra. Glaucia Mazeto: A causa mais freqüente de hipotireoidismo é a tireoidite de Hashimoto. Geralmente, o quadro clínico do hipotireoidismo costuma regredir com o uso correto de levotiroxina. A verificação da adequação do tratamento pode ser facilmente checada por meio de exames laboratoriais, os quais podem ser solicitados por seu médico assistente. Se os exames não estiverem alterados, outras causas para o quadro clínico deveriam ser investigadas. Já o nódulo de tireoide precisa ser investigado, antes da opção por tratamento cirúrgico. De qualquer forma, tanto o hipotireoidismo como o cisto de tireoide não representam causas para aposentadoria antes do tempo.

Tratamento

Em 2009 3 médicos no Brasil constataram Hashimoto, mas não deram tratamento. Fiz agora um novo teste e o médico aqui na Suíça me receitou selênio (???). Normalmente o T3 e T4 estão normais. Devo pedir outro teste ou tomar Tiroxina (T4) ?
28.04.2009 TPO 250 UI/mL
T3  118 ng/dl
T4    6.5 mcg/dl
T4 livre 0.98 ng/dl
TSH Ultra Sensivel 1.541 mcU/ml
20.05.2009 TPO 314 Ui/mL
25.03.2011 TPO 182 Ui/mL

Resposta da Dra. Glaucia Mazeto: Existem evidências de que a suplementação com selênio poderia influenciar em alguns parâmetros da tireoidite de Hashimoto. Embora eu não tenha experiência pessoal com o elemento, alguns grupos utilizam-no em casos específicos. Quanto ao tratamento da tireoidite de Hashimoto, a terapia com levotiroxina deve ou não ser indicada pelo endocrinologista que está acompanhando a paciente, com base no quadro clínico, laboratorial, ultrassonográfico e evolutivo, entre outros aspectos. (Ione Peters)

imprimaImprima     envieEnvie por Email       Compartilhe: Delicious Delicious  google Google

Tópicos Relacionados

Para Público perguntas respostas tireoide hashimoto

Topo Volta  © 2015 Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia - SBEM