SBEM
Departamento de Tireóide

Departamento de Tireoide
da Sociedade Brasileira
de Endocrinologia e Metabologia

Destaques

Notícias

Destaques do LATS 2015

Entre os debates do LATS 2015, realizado recentemente em Salvador, duas questões sobre novos para o tratamento do hipotireoidismo. Participaram as professoras Maria Izabel Chiamoleira, Gisah Amaral Carvalho e Patrícia de Fátima Teixeira.

Leia Mais

Dia Mundial de Combate ao Câncer

Considerado a segunda principal causa de morte no Brasil e no Mundo, atrás apenas das doenças cardiovasculares, o câncer é um problema de saúde pública global. O dia 4 de fevereiro, Dia Mundial de Combate ao Câncer, representa um alerta sobre a doença. Entre os mais comuns na área endocrinológica está o Câncer de Tireoide. Confira os 10 coisas que você precisa saber sobre o tema e tire suas dúvidas

Leia Mais

10 Coisas sobre Hipotireoidismo

O hipotireoidismo é uma disfunção na tireoide (glândula que regula importantes órgãos do organismo), que se caracteriza pela queda na produção dos hormônios T3 (triiodotironina) e T4 (tiroxina). É mais comum em mulheres, mas pode acometer qualquer pessoa, independente de gênero ou idade, até mesmo recém-nascidos - o chamado hipotireoidismo congênito. Confira as 10 coisas que você precisa saber sobre hipotireoidismo

Leia Mais

Eventos

<      >

Distúrbios

09/05/2008 Hipertireoidismo: Sintomas

O hipertireoidismo ocorre quando há uma produção excessiva dos hormônios da tireoide (T3 e T4). Em sua forma mais suave, não apresenta sintomas facilmente diagnosticáveis ou apenas distúrbios como fraqueza ou sensação de desconforto. Entretanto, em seu aspecto mais grave, a doença pode até matar. Há risco da disfunção afetar a gravidez ou a fertilidade feminina, entre outros males.

Ocorre um aumento no volume da tireóide durante o hipertireoidismo, o que também pode ser associado a outros sintomas, como:

  • Aceleração dos batimentos cardíacos acima de 100 por minuto (chamada taquicardia)
  • Irregularidade no ritmo cardíaco, principalmente em pacientes com mais de 60 anos
  • Nervosismo, ansiedade e irritação
  • Mãos trêmulas e sudoreicas
  • Intolerância a temperaturas quentes e probabilidade de aumento da sudorese
  • Queda de cabelo e/ou fraqueza do couro cabeludo
  • Rápido crescimento das unhas, com tendência à descamação das mesmas
  • Fraqueza nos músculos, especialmente nos braços e coxas
  • Intestino solto
  • Perda de peso importante
  • Alterações no período menstrual
  • Aumento da probabilidade de aborto
  • Olhar fixo
  • Protusão dos olhos, com ou sem visão dupla (em pacientes com a Doença de Graves)
  • Acelerada perda de cálcio dos ossos com aumento do risco de osteoporose e fraturas.

Entre as causas para o hipertireoidismo estão a Doença de Graves, o bócio, a existência de um nódulo tóxico (que produz mais hormônio tireoideano que o necessário), tireoidite subaguda, silenciosa ou pós-parto, ingestão excessiva de iodo (presente em comprimidos de alga, expectorantes ou em amiodarona, usada em remédios para arritmia cardíaca) e a superdosagem de hormônio tireoideano.  

imprimaImprima     envieEnvie por Email       Compartilhe: Delicious Delicious  google Google

Tópicos Relacionados

Distúrbios hipertireoidismo tireóide

Opiniões dos Leitores

Topo Volta  © 2010 Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia - SBEM