SBEM
Departamento de Tireóide

Departamento de Tireoide
da Sociedade Brasileira
de Endocrinologia e Metabologia

Destaques

LATS em Salvador

A cidade de Salvador, na Bahia, será a sede do simpósio da Sociedade Latinoamericana de Tireoide (LATs). O "Lats Update Symposium" acontecerá no período no dia 19 a 21 e março, no Orthon Bahia Palace Hotel, e tem como presidente a Dra. Ana Maria Masini-Repiso. O Dr. Helton Estrela Ramos é responsável pela comissão organizadora do local.

Leia Mais

Dia Mundial de Combate ao Câncer

Considerado a segunda principal causa de morte no Brasil e no Mundo, atrás apenas das doenças cardiovasculares, o câncer é um problema de saúde pública global. O dia 4 de fevereiro, Dia Mundial de Combate ao Câncer, representa um alerta sobre a doença. Entre os mais comuns na área endocrinológica está o Câncer de Tireoide. Confira os 10 coisas que você precisa saber sobre o tema e tire suas dúvidas

Leia Mais

10 Coisas sobre Hipotireoidismo

O hipotireoidismo é uma disfunção na tireoide (glândula que regula importantes órgãos do organismo), que se caracteriza pela queda na produção dos hormônios T3 (triiodotironina) e T4 (tiroxina). É mais comum em mulheres, mas pode acometer qualquer pessoa, independente de gênero ou idade, até mesmo recém-nascidos - o chamado hipotireoidismo congênito. Confira as 10 coisas que você precisa saber sobre hipotireoidismo

Leia Mais

Departamento

Nova Diretoria Assume em Janeiro

Durante o 31º CBEM, foram realizadas as eleições para a gestão 2015/2016 para a Diretoria da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), bem como seu Conselho Fiscal e Departamentos. À frente do Departamento de Tireoide estará a Dra. Gisah Amaral (foto). Confira os outros integrantes da chapa.

Leia Mais

10 Coisas Sobre Tireoide

Com forma bem parecida com a de uma borboleta, a glândula tireoide é localizada na parte anterior do pescoço. Quando ela não funciona de maneira correta, pode liberar hormônios em quantidade insuficiente, causando o hipotireoidismo,  ou em excesso, ocasionando o hipertireoidismo. Confira as 10 coisas que você precisa saber sobre tireoide.

Leia Mais

Eventos

<      >

Distúrbios

15/05/2008 Câncer de Tireóide

O câncer de tireóide é tipo mais raro de câncer, mas pode ser diagnosticado precocemente, aumentando as possibilidades de sucesso do tratamento. Embora seja três vezes mais freqüente em mulheres, a doença afeta também homens. A faixa etária de mais risco é entre 25 e 65 anos.

Ele se desenvolve a partir de um tumor maligno, que cresce dentro da glândula da tireóide e, normalmente, é descoberto por meio do auto-exame. É fundamental que o paciente procure um endocrinologista, para acompanhar o tratamento. Mesmo depois de encerrado é recomendada a visita regular ao especialista, para evitar que o câncer reapareça.  

Aproximadamente 10% da população adulta têm nódulos tireoideanos, mas, desse número, cerca de 90% são benignos. A incidência da doença aumentou em 10% na última década, mas sua mortalidade diminuiu. De 65 a 80% dos casos são diagnosticados como câncer de tireóide papilar; de 10 a 15%, são foliculares; de 5 a 10% são medulares e de 3 a 5% dos diagnosticados como anaplásicos.

Tipos de Câncer de Tireóide

- Carcinoma papilifero - é o mais comum. Pode aparecer em pacientes de qualquer idade, mas é mais freqüente entre 30 e 50 anos. Estima-se que uma a cada mil pessoas tem ou já teve este tipo de câncer. A taxa de cura é alta, chegando a quase 100%.

- Carcinoma folicular - Costuma ocorrer em indivíduos com mais de 40 anos. É mais agressivo do que o papilífero. Em dois terços dos casos, não têm tendência à disseminação. Um tipo de carcinoma folicular mais agressivo é o hurthle, que atinge pessoas com mais de 60 anos.

- Carcinoma medular - Afeta as células parafoliculares, responsáveis pela produção da calcitonia, hormônio que contribui na regulação do nível sanguíneo de cálcio. É de difícil tratamento e, usualmente, se apresenta de moderado a muito agressivo.

- Carcinoma anaplásico ou inmedular - Extremamente raro. Contudo, é do tipo mais agressivo e tem o tratamento mais difícil. É responsável por dois terços dos óbitos de câncer da tireóide.

imprimaImprima     envieEnvie por Email       Compartilhe: Delicious Delicious  google Google

Tópicos Relacionados

Distúrbios tireóide câncer de tireóide tumores nódulos

Opiniões dos Leitores

Topo Volta  © 2010 Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia - SBEM