SBEM
Departamento de Tireóide

Departamento de Tireoide
da Sociedade Brasileira
de Endocrinologia e Metabologia

Destaques

EBT: Fim das Inscrições com Desconto

O prazo para inscrições com desconto para a próxima edição do Encontro Brasileiro de Tireoide foi finalizado no dia 7 de abril.

Leia Mais

30 Anos de EBT

A edição de 2014 do EBT completa 30 anos e está de volta à cidade de São Paulo, onde foi realizado o primeiro evento. O Dr. José Agusto Sgarbi, presidente da Comissão Organizadora do evento destaca alguns pontos da programação. Confira.

Leia Mais

Notícias

Questionário: Hipotireoidismo na Gestação

Participe da pesquisa publicada na Área Científica do site da SBEM, com o objetivo de saber sua posição a respeito do diagnóstico e do tratamento de problemas de tireoide durante a gestação.

Leia Mais

Para Público

Sintomas do Hipotireoidismo

Você sabe quais são os sintomas do hipotireoidismo? Eles são bastante inespecíficos e podem ser confundidos facilmente com cansaço e preguiça. Leia a matéria e converse com seu médico sobre o assunto.

Leia Mais

Notícias

Hipotireoidismo e Premiação

Dra. Andressa Bornschein, autora do trabalho "Treating primary hypothyroidism with weekly doses of levothyroxine: a randomized, single-blind, crossover study", é a vencedora do prêmio Waldemar Berardinelli.

Leia Mais

Eventos

<      >

04/05/2011 Perguntas e Respostas: Cirurgia

Depressão
Minha mãe, há uns 15 anos, retirou a tireoide, e agora ela teve mudança de comportamento com depressão, cansaço e desequilíbrio mental. Gostaria de saber ser a tiroide pode causar esses sintomas, e se existe a tireoide interna, pois ela sente na garganta um sufocamento. Inclusive ela foi internada em estado grave, pois não queria nem mais se alimentar ou andar. (Silvana)

Resposta da Dra. Glaucia Mazeto: Caso a tireoide tenha sido inteiramente retirada, a reposição com levotiroxina, em doses adequadas, deveria ter sido iniciada na época da cirurgia. Se esta reposição não foi feita, o hipotireoidismo resultante poderia dar uma série de manifestações clínicas, tais como depressão e cansaço. Se a tireoide não foi inteiramente retirada e porções da mesma tenham persistido no mediastino (dentro do tórax), estas porções poderiam vir a aumentar de volume, sem ser percebidas pelo exame externo, e causar queixas compressivas. Deve ser conversado com os médicos assistentes da paciente sobre o passado de cirurgia para que os mesmos tomem as condutas necessárias.

Fiz a cirugia da tireóide há 3 anos, tomo o Levóid 50, já tomei o 100 e 112 mas estava me sentindo mal e com os resultados dos exames que faço a cada 6 meses o médico baixou para o 50. Enfim sempre tenho mudanças de comportamento, choro muito, minha cabeça parece que vai explodir, as vezes tenho a sensação de que estou ficando louca, é muito estranho. Sinto vontade de me jogar, ir pra cima de alguém é uma coisa muito ruim. O que posso fazer para melhor isso? Que tipo de tratamento ou acompanhamento tenho que fazer? (Alexsandra Ribeiro)

Resposta da Dra. Glaucia Mazeto: Caso as concentrações de TSH, T4-livre e T3 estejam normais no sangue, as manifestações relatadas não deveriam ser devidas à tireóide. Converse com seu médico assistente sobre outras possíveis causas para estas manifestações e sobre a possibilidade de ouvir a opinião de outras especialidades médicas. 


Faz 20 dias que retirei minha tireoide pois além de apresentar nódulos ela estava crescendo com muita rapidez e era do tipo mergulhante. Com a retirada da glândula a probabilidade de emagrecimento aumenta ou piora? alimentação há alguma restrição nesse caso? (Vaneide) 

Resposta da Dra. Glaucia Mazeto: Quando a glândula tireóide é totalmente retirada, há a necessidade de reposição, por via oral, de análogo do hormônio que ela normalmente produziria. Se este for reposto adequadamente, não haveria motivos para grandes alterações de peso corpóreo ou da ingestão alimentar. Todo este processo deve ser acompanhado por médico com experiência na área.   


Dores
Fiz uma cirurgia de tireoidectomia total há dois meses, e ainda estou sentindo fortes dores no pescoço, no local onde havia a tireoide e na cicatriz. Gostaria de saber se é normal ou se tem algo errado em sentir essas dores. (Kelly)

Resposta da Dra. Glaucia Mazeto: Quando uma cirurgia é realizada, é normal persistir um certo desconforto local. O tempo que este demora a passar varia de indivíduo para indivíduo. O desconforto é devido, muitas vezes, ao processo inflamatório local. Contudo, não costumam ocorrer fortes dores por tanto tempo, conforme citado. Converse com o cirurgião que realizou a operação para averiguar o que pode estar acontecendo. 

Sangramento
Olá. Fiz uma cirurgia e retirei a minha glândula da tireoide total. Agora faço tratamento com remédio, e qual não foi minha surpresa quando tive um sangramento muito intenso. A médica pediu, entre os exames, o TSH. O resultado foi de 43.884. Quero saber o que pode me ajudar a controlar e quais os sintomas que isso causa? (Valéria)

Resposta da Dra. Glaucia Mazeto:
Quando a tireoide é retirada em sua totalidade, há a necessidade da reposição de hormônio tireóideo pela vida toda. Também são necessárias avaliações periódicas dos níveis hormonais no sangue. Esta periodicidade depende de cada caso e serve para que sejam feitos ajustes na dose do remédio. Pelos níveis de TSH citados, a sua dose de medicação deve estar insuficiente. Você deve procurar seu médico endocrinologista para adequar sua dose ou detectar outras eventuais causas para este descontrole. Entre as manifestações devidas ao hipotireoidismo descontrolado estão, por exemplo, o sangramento excessivo.


Muita Dor
Fiz a cirurgia da tireoide. Eu tinha hipertiroidismo. Após a cirurgia, eu tive sangramento. Hoje eu sinto muita dor. Já faz quase sete meses que operei, estou desesperada, e tenho medo da dor nunca mais passar. Eu tenho uma sensação que estou sendo enforcada. Meu médicoe diz para eu tomar analgésico. Até quando é normal sentir dor? Existe risco de sentir dor para o resto de minha vida? (Joceli)

Resposta da Dra. Glaucia Mazeto: Após qualquer cirurgia, pode persistir um certo desconforto local. Este pode ser devido à reação de cicatrização interna, ou fibrose, ou ainda à inervação local. Esta sintomatologia costuma desaparecer com o passar do tempo, sendo que o período para este desaparecimento varia de paciente para paciente, de alguns dias a anos. Contudo, dor, propriamente dita, de intensidade tão grande a ponto de estar lhe trazendo tantos dissabores, não é comum. Você deve conversar com seu médico sobre as possibilidades etiológicas. Se ele achar conveniente e necessário, você poderia fazer um exame de ultrassonografia cervical.

Cálcio
Fiz cirurgia há um ano e tive que retirar a tireoide, devido à existência de tumor maligno. Não sinto nada, tomo comprimidos de cálcio e vitamina D, diariamente. No entanto, minha médica disse que eu terei que tomar cálcio pro resto da vida. Quando faço exame de cálcio iônico, as minhas taxas estão dentro da normalidade, segundo os valores de referência do laboratório. Por que, então, continuar tomando o cálcio? (Maria de Lourdes)

Resposta da Dra. Glaucia Mazeto: O cálcio iônico pode estar dentro da faixa de referência, justamente pela reposição do cálcio e da vitamina D. Caso haja um quadro de hipoparatireoidismo pós-cirúrgico, se houver a parada da reposição, os níveis de cálcio iônico diminuirão. Converse com seu médico sobre se o hipoparatireoidismo foi transitório ou definitivo. Se foi definitivo, você deverá fazer a reposição constantemente.

Bócio
A minha filha tem bócio mergulhante e o médico disse que ela vai ter que operar, e disse que essa cirurgia é de risco. (Gerson)

Resposta da Dra. Glaucia Mazeto: As cirurgias realmente envolvem riscos. Geralmente, relacionam-se com os procedimentos anestésicos e cirúrgicos, como intolerâncias ou alergias medicamentosas e sangramentos. Estes podem ser minimizados se o paciente for jovem, sem outros problemas de saúde e passar por uma criteriosa avaliação clínico-laboratorial pré-operatória. As cirurgias de tireóide envolvem riscos adicionais tais como lesão de nervos do pescoço (relacionados à fala) e das paratireóides (relacionadas ao controle do cálcio e fósforo no sangue). Estes últimos dependerão da natureza do problema de tireoide em questão, da extensão da cirurgia, das condições da paciente no momento cirúrgico e da experiência do cirurgião. Converse com seu médico sobre suas dúvidas e sobre a eventual necessidade de uma segunda opinião, sobre os riscos envolvidos, com um outro cirurgião de Cabeça e Pescoço. 


Carcinoma
Foi detectado um carcinoma papilifero na tireoide, e indicada a retirada total da glândula. Após a cirurgia, há a necessidade de reposição hormonal. A minha dúvida é quanto a possíveis problemas surgidos pelo uso desses hormônios (aumento/perda de peso, mal funcionamneto de órgãos etc). Quanto tempo posso esperar para a realização da cirurgia? Não apresento nenhum sintoma. (Lia)

Resposta da Dra. Glaucia Mazeto
: Atualmente, a indicação para o tratamento inicial do carcinoma papilifero da tireóide, no Brasil, é a tireoidectomia total. A reposição de levotiroxina pós-operatória tem a finalidade de repor o hormônio tireóideo do qual o paciente não mais dispõe de forma endógena. Também visa manter o TSH bem baixo para que o mesmo não estimule qualquer eventual foco do tumor a crescer de novo. Este tratamento não costuma provocar ganho de peso. O acompanhamento com um endocrinologista com experiência em carcinomas da tireóide, o qual avaliará o grau de risco pós-operatório, permitirá que o nível mais adequado de TSH para o seu caso seja mantido, diminuindo a chance de alterações em demais órgãos e sistemas. A cirurgia deve ser realizada o mais breve possível, desde que respeitadas as condições de segurança e boa prática.


Exoftalmia

Há um ano e meio, fui submetida ao iodo radioativo. Há um mês, descobri que o nódulo diminuiu. Não vou mais precisar fazer cirurgia, mas continuo tomando medicamento todos os dias. Por conta disso, tive exoftalmia. Meu oftalmologista optou pela cirurgia. Gostaria de saber se, mesmo depois de fazer a cirurgia dos olhos, corro o risco de futuramente ter problemas de novo. (Maíra)

Resposta da Dra. Glaucia Mazeto: Se há exoftalmia, provavelmente o diagnóstico é de Doença de Graves. Se for este o caso, a cirurgia dos olhos para correção da oftalmopatia tem melhores resultados quando a doença ocular está em fase não-ativa. Além disso, seria bom que o hipertireoidismo estivesse controlado, sem, contudo, a indução de hipotireoidismo. Se este último ocorrer, deverá ser prontamente tratado. O tabagismo não deve ocorrer. Caso a doença continue em atividade, após a cirurgia, existe o risco do retorno de alterações oculares relacionadas à Doença de Graves. Na pergunta, foi citado um nódulo. Se ele realmente existe, deve ser investigado. Converse com seu endocrinologista e seu oftalmologista sobre estas dúvidas, para, entre outras coisas, escolher o melhor momento para a cirurgia ocular, se esta for realmente necessária.


Sem a Voz
Fiz a cirurgia há três dias e não consigo falar. O médico me diz que posso ficar sem voz por até dois meses. É verdade? (Júlio Silva)

Resposta da Dra. Glaucia Mazeto: Caso tenha sido utilizada anestesia geral inalatória, com intubação, o processo inflamatório orotraqueal pode causar dificuldade de fala - particularmente, rouquidão. Se a cirurgia realizada for a tireoidectomia, a inflamação local também pode causar dificuldade para falar. Em geral, estes quadros são transitórios. Se persistirem, uma avaliação otorrinolaringológica é indicada.

Tratamento Após Cirurgia
Fiz cirurgia de nódulo na tireoide. Qual será o tratamento que terei que fazer? Estou ansiosa porque tenho retorno ao médico só daqui a um mês (a cirurgia foi retirada total da tireoide). (Nilvania)

Resposta da Dra. Glaucia Mazeto
: Se a retirada da tireoide foi total, você deve conversar com o seu médico, o mais rápido possível, sobre a reposição do hormônio da tireoide e se há necessidade do uso de cálcio e vitamina D. Tratamentos adicionais dependerão do resultado da análise do material retirado na cirurgia.

Hematoma

Meu nome é Rafael e minha mãe fez um cirurgia de tireoide interna e agora ela esta com hematoma grande no pescoço e o hálito dela está com cheiro de sangue. Gostaria de saber se isso eh normal ou não e se não for, o que eu devo fazer e se posso me preocupar? Obrigado (Rafael)

Resposta da Dra. Glaucia Mazeto: Infelizmente, não temos condições de responder a questões de caráter agudo, urgente ou emergente. De qualquer forma, uma vez que a cirurgia foi realizada, o cirurgião deveria ser contatado o mais breve possível para esclarecer estas dúvidas.

imprimaImprima     envieEnvie por Email       Compartilhe: Delicious Delicious  google Google

Tópicos Relacionados

Para Público perguntas respostas tireoide cirurgia

Topo Volta  © 2010 Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia - SBEM